quinta-feira, 5 de junho de 2014

Novo Projecto - Psoríase

Estou a realizar um pequeno projecto em relação à Psoríase. Ainda está muito no início, mas espero que se possa desenvolver rapidamente. Para já não posso adiantar muito mais, mas gostaria de pedir a vossa ajuda para que no futuro (breve, espero eu) seja possível ajudar outras pessoas.

  • Gostaria de pedir a quem seja portador de Psoríase ou conviva diariamente com alguém que o seja que me deixasse um testemunho (pode ser pequeno, médio, grande, conforme a vossa disposição) com o que sentem acerca da doença, como esta vos afecta e algumas dicas de saúde que vos ajudem no dia-a-dia. 

  • A quem não tem Psoríase ou não conviva com alguém que tenha e gostaria de ajudar, também pedia que me enviassem um testemunho acerca do que acham que é e como vêm as pessoas que a têm.


Este é um projecto muito importante para mim, pois para além de ser portadora desta doença, quero poder marcar a diferença e quero muito ajudar quem ainda se sente amarrado ao estigma da Psoríase.

Se puderem divulgar isto nos vossos blogs ou outras redes sociais, ficaria eternamente grata. E não hesitem em me pedir ajuda se alguma vez precisarem que partilhe algo.

Podem enviar o testemunho para o meu e-mail: svcc2014@gmail.com 
Também o podem escrever na caixa de comentários, se assim preferirem.

Um grande obrigada desde já! 

7 comentários:

  1. Acredito que não seja nada fácil, ainda que com o tempo se lide melhor com a questão. Uma pessoa amiga tem e assisti a alguns momentos em que as dores não eram fáceis de suportar e a comichão que lhe provocava. Foram várias as lágrimas, além de que também afeta a auto-estima. Hoje em dia é-lhe mais fácil lidar com isto, até porque fez tratamentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pela ajuda, Andreia!
      Beijinho*

      Eliminar
  2. Eu não tenho essa doença, mas tenho uma amiga que tem. Pelo que percebi, a única zona do corpo que é afectada é o couro cabeludo, em alturas "normais". Quando está num momento de stress mais forte, a zona afectada começa a alastrar, e fica com metade da testa e pescoços todos vermelhos e a parecer que está na mudança de pele, como as cobras. Sei que isso a afecta, especialmente quanto ao dano estético que provoca, e ainda para mais numa rapariga. Não sei se sofreu bullying na escola enquanto miúda, mas provavelmente terá acontecido.

    Não há muito mais que possa dizer sobre o assunto. Mas já partilhei no Facebook e blog para tentar divulgar ao maior número de pessoas =) *****

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um grande obrigada pela ajuda e por teres partilhado! Todas as opiniões são importantes e bem-vindas!
      Beijinho*

      Eliminar
  3. Eu tenho essa doença. Nunca tinha tido, mas aos 47 anos e depois dum grave problema de saúde, apareceu, quando estava hospitalizada. Tinha nos pés, nas mãos, no corpo, na cara, inclusivé. Muito sinceramente, não teve grande impacto na minha vida, apenas me dava comichão e o lado psicológico foi o mais afectado. Depois de ter recuperado e vindo para casa, consultei um dermatologista que me descansou, disse que era uma doença benigna, para não pensar nisso. Confesso que ao princípio mexeu um bocadinho com o sistema nervoso, mas fez o que o dermatologista recomendou, tentei esquecer. Apliquei as pomadas, o óleo e fiz o recomendado. Felizmente, neste momento já não tenho qualquer lesão de psoríase, mas quando estou mais nervosa, aparece uma ou outra comichão. Como tenho pomadas, ponho-as. Acho que o principal é a forma como se encara a doença, a partir daí é mais fácil. Mas também sei que na cabeça duma pessoa mais nova e com mais lesões na pele, possa ser mais problemático pois é uma coisa chata.
    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Margarida pela preciosa ajuda!
      Assim que o meu pequeno projecto estiver pronto, informarei por aqui :)
      Beijinho*

      Eliminar